O melhor para a melhor idade

O melhor para a melhor idade

Chegar à terceira idade faz parte do ciclo da vida, e cada ano o número de idosos que tem o privilégio de vivê-la com disposição e saúde cresce cada vez mais. Segundo dados do IBGE, nos últimos 50 anos, a população idosa mais que dobrou.
Para muitas pessoas, a velhice é o momento de aproveitar a vida, ao contrário do que se prega por ai que é uma fase limitada. Um ciclo onde não se tem mais preocupação com trabalho, educação dos filhos, mas sim de viver intensamente!
Momento também que chega a dúvida de onde viver. Foi-se o tempo onde morar em um residencial ou uma clínica geriátrica significava abandono pelos familiares. Hoje os ambientes estão cada vez mais especializados para cuidar das necessidades desse público. A vida agitada das famílias não permite a atenção necessária a um idoso, o que é suprido nos residenciais geriátricos, com equipes de profissionais dedicados, cuidados ininterruptos, ambientes que prezam pela segurança, conforto e tranquilidade do residente.
No momento da escolha de um novo lar, alguns detalhes devem ser observados, como ambientes que promovam a qualidade de vida, atendimento com profissionais habilitados e com experiência, serviços oferecidos, alimentação adequada, a regularização junto aos órgãos responsáveis e a referência junto aos familiares de idosos que já vivem no local escolhido.
O melhor para a melhor idade é sentir-se bem e feliz, por isso, é fundamental o convívio social, novos amigos, atividades em grupos, promover a participação em atividades lúdicas que valorizem suas experiências de vida. Um dos grandes benefícios de viver em uma boa instituição de longa permanência é justamente a socialização e o lazer oferecido.
Precisamos então, enfrentar e quebrar o paradigma do preconceito a respeito deste serviço, refletir que, as residências para idosos podem ser, lugares para se viver bem e feliz, que em sua essência é a casa do idoso, é também a extensão da casa dos filhos, familiares e amigos.
Maitê Oliveira Souza
Enfermeira e diretora executiva do Bella Vita Residencial Geriátrico
Conselheira titular no Conselho Municipal do Idoso de Florianópolis
Membro da Associação Nacional de Gerontologia – Seção Santa Catarina